Ideal do Caminheirismo

“Homens, sede Homens”
Paulo VI

A mística dos caminheiros baseia-se no seu ideal que são o “Homem Novo” e o projecto das “Bem-aventuranças”; As “Bem-aventuranças” do caminheirismo são:

  • Bem-Aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus!
  • Bem-Aventurados os que choram, porque Deus os consolará!
  • Bem-Aventurados os humildes, porque receberão o que Deus prometeu!
  • Bem-Aventurados aqueles cujo maior desejo é fazer a vontade de Deus, porque Deus os satisfará!
  • Bem-Aventurados os misericordiosos com o próximo, porque Deus usará de misericórdia com eles!
  • Bem-Aventurados os puros de coração, porque verão a Deus!
  • Bem-Aventurados os que trabalham pela paz, porque serão chamados filhos de Deus!
  • Bem-Aventurados os que são perseguidos por fazerem a vontade de Deus, porque deles é o reino dos céus!

 

É inspirado neste projecto das “Bem-aventuranças” que se traduz a proposta de valores do “Homem Novo”:

  • O Homem Novo respeita a vida em todas as suas formas e manifestações.
  • O Homem Novo respeita e cuida do seu corpo.
  • O Homem Novo vive a vocação do amor como um dar-se mutuamente e partilhar uma mesma caminhada.
  • O Homem Novo filho de um mesmo pai, Deus, e assim todos os Homens são seus irmãos.
  • O Homem Novo sabe que os Homens se salvam em comunhão: a fraternidade, a solidariedade e a partilha são os caminhos da salvação.
  • O Homem Novo participa no desenvolvimento do mundo, na construção da Justiça e da Paz.
  • O Homem Novo coloca-se ao lado dos pobres, dos desprotegidos, dos marginalizados, das vítimas da violência e da injustiça.
  • O Homem Novo é livre e responsável, arriscando esses valores na busca de novos caminhos e soluções de futuro.
  • O Homem Novo está atento às conquistas da ciência e da técnica, vendo nelas apenas instrumentos que têm de dominar e utilizar com discernimento.
  • O Homem Novo vive o despojamento como exigência de liberdade e como um testemunho de caridade.
  • O Homem Novo prefere a liberdade de criar do que a escravidão de consumir.
  • O Homem Novo vive a vida como uma constante opção norteada da sua fé.
  • O Homem Novo é enfim, um Homem comprometido com estes valores, empenhando-os na sua vivência e em todos os momentos da sua vida.