São Francisco de Assis

O seu nome verdadeiro era Giovanni di Pietro di Bernardone e nasceu em Assis (Itália) a 5 de julho 1182. Era filho de um importante comerciante italiano Pietro di Bernadone dei Moriconi e de Pica Bourlemont, cuja família tinha raízes francesas. Os pais de Giovanni, ou melhor, de Francisco (assim é que o conhecemos) faziam parte da burguesia da cidade de Assis, vivendo com riqueza e bem-estar. Estando o pai numa viagem de negócios, em França, a sua mãe decidiu baptizá-lo com o nome de Giovanni (João, em português). A origem de seu nome Francesco (Francisco) é incerta. Para uns, depois de uma viagem à França, na qual o menino ficou fascinado pela vida francesa (a música, a poesia e os costumes do povo), o seu pai teria começado a chamá-lo, em tom de brincadeira, de "francesco", que significa "francês", na língua italiana. Outros, porém, defendem que o seu pai teria feito uma homenagem ao país natal de sua esposa, embora não haja provas de sua naturalidade francesa. Bem, quanto à origem do nome “Francisco” não mesmo certeza, mas assim conhecemo-lo ainda hoje.

O menino cresceu e tornou-se um jovem bem popular, sobretudo devido à sua indisciplina e extravagância, pelas suas paixões e aventuras, pelas roupas da moda e pela bebida, entre outros excessos. Nessa altura, era fascinado pelas histórias de cavalaria, desejando também ele ganhar fama como um herói.

Assim, em 1202 alistou-se como soldado na guerra que Assis travava contra a Peruggia. Partiu para a guerra e acabou capturado e feito prisioneiro. Tendo sido libertado ficou doente, sofrendo de febres que duraram quase todo o ano de 1204. Nesse período revelaram-se as duas enfermidades que o acompanharam por toda a sua vida: problemas de visão e no aparelho digestivo. Depois de estar recuperado tentou novamente a carreira militar e, em 1205, alistou-se no exército do Papa, tendo, todavia, desistido.

Em Assis, durante uma algazarra com os amigos, terá sido tocado pela presença divina, e desde então também começou a perder o interesse pelos antigos hábitos de vida, mostrando preocupação com os necessitados. Outro facto surpreendente foi que, na fase de preparação para a entrada numa vida de casado, decidiu retirar-se para uma caverna a fim de meditar, acompanhado apenas dum amigo fiel, a quem revelou as suas preocupações e seu desejo de obter o tesouro da sabedoria e de abraçar a vida religiosa. Mas ainda era um período de hesitação.

Certo dia, ao passear pelos campos dos arredores de Assis, ouviu o som do sino que os leprosos, proscritos pela sociedade, deviam usar para indicar a sua aproximação. Fazia frio e o leproso tinha apenas trapos sobre o corpo. Francisco sempre sentira repulsa dos leprosos, e começou a fugir dele. No entanto, no seu interior algo o mandou retroceder, pelo que desceu do seu cavalo e cobriu o homem com a sua capa. Espantado consigo mesmo, olhou nos olhos do leproso e viu a sua gratidão; e, enquanto ele mesmo chorava, beijou aquele rosto deformado pela lepra. Este parece ter sido o ponto de viragem da sua vida.

Um dos acontecimentos mais marcantes desta sua fase de mudança e conversão foi quando decidiu, em certo dia, entrar na igreja de São Damião para rezar e ali, consta que ouviu a voz de Cristo, que lhe falou de um crucifixo. A voz chamou a sua atenção para o estado de ruína da sua Igreja, e pediu a Francisco que a reconstruísse. Franscisco voltou imediatamente para casa, recolheu diversos tecidos caros na loja do seu pai e foi vendê-los a baixo preço no mercado da cidade. Voltou para a igreja onde tivera a sua revelação doando o dinheiro ao padre, para que ele restaurasse a igreja.

Ao saber do sucedido, o pai de Francisco enfureceu-se e mandou buscá-lo. Atemorizado, Francisco escondeu-se num celeiro. Passado algum tempo, decidiu revelar-se, diante do povo de Assis. A multidão tomou-o por louco e divertiu-se apedrejando-o. O pai ouviu o tumulto e trouxe-o para casa, mas acorrentou-o no porão. Alguns dias depois sua mãe, por compaixão, livrou-o das correntes, e Francisco foi buscar refúgio junto do bispo.

O pai seguiu-o e acusou-o de dissipador de sua fortuna, reclamando uma compensação pelo que ele havia tirado sem licença de sua loja. Então, para surpresa de todos, Francisco despojou-se de todas as suas roupas e colocou-as aos pés do pai, renunciou à sua herança, pediu a bênção do bispo e partiu, completamente nu, para iniciar uma vida de pobreza junto do povo. O bispo viu nesse gesto um sinal divino e tornou-se seu protector.

Daí em diante, de devoto passou a ser missionário, e começou a pregação da palavra divina, fazendo os seus primeiros conversos. Após muitas dificuldades e de um longo processos de catequização que desenvolveu no Egito, na Palestina e em Marrocos, S.Francisco de Assis voltou a Itália, onde realizou numerosos milagres. O seu amor e compaixão por todas as criaturas eram famosos, bem como os seus milagres. Continuou a percorrer a região em pregações, e as multidões acorriam para vê-lo e tocá-lo.

Faleceu no dia 3 de Outubro de 1226. As fontes antigas dizem que no momento da sua morte um bando de aves veio pousar nas proximidades e cantou.

Jogos Online

Puzzle Lobitos - Mowgli

Puzzle Mania

Puzzle Lobitos

Puzzle Mania